Facebook Ads: Multi-produto e utilização criativa

Já faz quase um mês que surgiu pela primeira vez a opção de multi-produtos no Power Editor do Facebook, a primeira notícia que vi sobre a liberação (em larga escala) foi no grupo Facebook Ads – Brasil através deste post do Pedro Brito:Anúncio do Multi-produto por Pedro Brito no grupo Facebook Ads - Brasil.

E como logo explicou o grande Fábio Prado lançou este post onde explica como funciona esta nova forma de anúncio (juntamente com o Anúncio Dinâmico):

Como ele mesmo explica, os resultados são ótimo, como relatado pelo e-commerce Nomorerack, que aumentou sua taxa de cliques em 42% e o custo por aquisição reduzir em até 45%.

Utilizações criativas para o Multi-produto.

Nesta última quinta (26/02) estava conversando com um amigo sobre esta nova forma de anúncio, e comentei em utilizar este novo produto como forma de contar histórias, à princípio cada “produto” seria uma história diferente, um capítulo.

Porém hoje em uma das voltas pelos grupos interessantes vi que o Willian Renan havia criado um anúncio semelhante e compartilhou os resultados lá no Facebook Ads – Brasil.

Segundo o próprio Willian o Conta Azul conseguiu aumentar em quase 230% (DUZENTOS E TRINTA!!) a taxa de cliques e um custo por clique 69% menor, isto comparado à anúncios anteriores.

Isto serve para vermos a importância de se contar histórias, as pessoas não querem mais se conectar apenas à marcas e/ou produtos elas querem se sentirem parte de uma história.

Agora é com você, quais outras formas de anúncios criativos usando o multi-produto vocês já viram ou fizeram?
Deixe nos comentários.

Saiba mais neste post da AdResults

Facebook não matou o alcance orgânico, seu conteúdo que não agrada.

Nesta terça feira surgiu uma matéria um tanto quanto incompleta no Mercado E-Commerce dizendo que o Facebook havia MATADO (é tão chato esse pessoal que mata as coisas antes delas morrerem) o alcance orgânico.

Leiam a matéria completa na imagem: Facebook matou o alcance orgânico

Fonte: Mercado E-commerce | Cache no Google.

É notável que o Facebook tem reduzido o alcance orgânico, alguns dizem que é para vender mais anúncios e outros (como eu) dizem que é por não haver espaço para todos no feed de notícias, muita concorrência quem ganha são os melhores.

Em teoria o que o edge rank faz é mostrar o conteúdo que ele acha que mais vai agradar seus usuários, uma plataforma baseada no usuário (e não nas empresas).

Já escrevi aqui, como o Facebook privilegia histórias que sejam relevantes para seus usuários, análise suas publicações, elas interessam para seus seguidores? Ou são apenas para vender seus produtos/serviços?

Nesta notícia ele usa como base apenas um post de uma página, seria como pegar uma pessoa que morreu ao beber água e dizer “água mata”.
Ou como eu pegar este post de uma página que administro e dizer que o Facebook está entregando minhas publicações para mais pessoas.
Publicação com alto alcance.

Esta publicação foi feita em uma página que possui cerca de 9 mil fãs, é justo eu fazer um post aqui falando isto? Não, claro que não, foi um caso isolado, de um conteúdo que os seguidores desta página queriam.

Não coloque a culpa na ferramenta se você não faz o seu trabalho bem feito, pesquise, análise e entenda.

 

O Temo Mori (Social Media Cast) fez uma rápida análise da página da Mercardo E-commerce e fez algumas considerações no grupo Facebook Ads – Brasil:

Vcs chegaram a olhar na página do Mercado E-Commerce? Ficam dias, sem postar, depois semanas, depois fazem 3 posts em 30min, dae mais um dia sem postar, postam a “postagem teste” e depois de 1h fazem uma nova publicação. No minimo sem parâmetro de comparação para “deduzir” a redução do alcance.

Outro comentário interessante que surgiu foi o do João Paulo, WebingPro, no grupo Digitais SC:

O grande problema é que as pessoas não entendem que devem procurar o tipo de conteúdo que o seu público quer consumir e, muitas vezes, esse conteúdo não é ficar falando sobre sua empresa ou sobre suas promoções, pelo contrário, falar sobre o seu mercado.

Na WebingPro nós paramos de investir em anúncios quando chegamos em 900 likes. Hoje só postamos os posts do nosso blog, que em pouco mais de 5 meses já teve mais de 4k de views únicos, além de 300 likes 100% orgânicos no Facebook e novos clientes

Enquanto as empresas não perceberem que elas devem compartilhar conteúdo relevante e inteligente com os seus consumidores, estamos “condenados” a ler esse tipo de coisa (Facebook matou o alcance orgânico de vez) por ai.

É lógico que houve uma drástica queda no orgânico, mas ainda assim, “o seu conteúdo que é chato mesmo!” hahahaha

Até mesmo o Jon Loomer resolveu escrever sobre este tema, que parece ter surgido nos Estados Unidos. Muito bem lembrado por ele, o que aconteceu foi que o Facebook reduziu o alcance de publicações consideradas promocionais.
Leia aqui.

Nesta última sexta houve a gravação do Social Media Cast e a pauta principal foi a “Não morte do alcance orgânico”,  ouça no player abaixo a opinião de Temo Mori, Alaina Paisan e Samuel Gatti.

 

Editado
Post que saiu agora pela manhã na página do Mercado E-commerce:

 

Importância do e-mail e plataformas proprias

Este texto foi escrito no celular, em percurso, caso encontre algum erro deixe nos comentários que irei corrigir.
O e-mail vem sendo muito subestimado nos últimos anos no mix de marketing digital, tudo isso devido ao grande crescimento das mídias sociais.
Porém vendo as entrevistas que fiz e acompanhando o movimento do mercado como um todo estamos vendo a importância de termos plataformas próprias de comunicação, de não precisarmos mais nos submeter as regras do “dono da bola”, já faz algum tempo que é possível ver críticas as constantes mudanças de regras do Facebook, a pouca audiência de outras redes, mas também foi possível perceber a migração do conteúdo de plataformas próprias para plataformas de terceiros.
Neste post vou tentar trazer alguns pontos que considero relevantes do por que devemos investir mais em plataformas (e banco de dados) próprias e por que isto vai ser muito utilizado em 2015 (e crescer cada vez mais).

Minha bola, minhas regras.

A principal vantagem de se trabalhar preferencialmente em plataformas é não depender da regra de terceiros, você faz as suas regras, claro sempre ouvindo o que seus clientes/consumidores (do produto ou conteúdo) estão falando sobre o que você produz e a forma como ele é exibido.
Assim caso o Facebook mude suas regras, você não precisará correr desesperado para saber o que você precisa alterar em seu conteúdo. Mas lembre-se de sempre se manter atento as mudanças, pois em sua grande maioria elas são focadas no melhor para o usuário, ou seja, o melhor para o seu cliente.

Meu cliente, minhas informações

Você investe pesado todo mês em anúncios, seja online ou offline, mas no final sempre divulga sua pagina, seu Instagram ou seu Twitter, mas caso esses serviços acabem, você também perde o contato com esses clientes. Pois você investiu em uma plataforma de terceiro, enquanto seu site permanece no limbo, com poucos acessos e sem construir relevância para seus clientes. Não faz sentido não é?
Tenha controle das suas informações, assim não importa as plataformas que você usa para se comunicar com o seu cliente, você sempre terá como ter um contato com ele.
Um endereço de e-mail, vale muito mais do que um seguidor/fã, em conjunto com um número de telefone, ainda mais. Pois são formas de contato que podemos chamar de seguras, pois dificilmente sofrem alterações nas “regras”, e com estas informações e informações de consumo do seu cliente você pode fazer comunicações direcionadas para estes clientes.
Apesar das ferramentas de Social CRM, você consegue através de alguma plataforma social mandar uma mensagem apenas para seus clientes que não compram a mais de 30 dias? Acredito que não, não pelo menos sem o e-mail desta pessoa, pois este foi convencionado como uma identidade digital.

Utilizações de informações próprias

Se o que temos aqui não convenceu você que investir em uma plataforma, com certeza este item vai lhe convencer.
Quanto maior o número de informações que você possui, mais você sabe sobre seu cliente e melhor você pode se comunicar, podemos considerar que o e-mail é a identidade digital, por mais que o Facebook tente pegar este espaço, para que você crie uma conta lá ainda é preciso de um endereço de e-mail, serviço que ele não oferece.
Com as informações sendo suas, você pode fazer o que bem entender (desde que isso não seja anti-ético) e utilizar em qualquer plataforma, como por exemplo um Custom Audience no Facebook, uma plataforma de envio de e-mails e/ou SMS.
Você irá ditar onde você quer se comunicar com seu cliente.
Vamos dizer que o Facebook acabe amanhã, as pessoas deixem de utilizar, o algoritmo mude drasticamente, onde você para alcançar uma pessoa que seja, precisa investir em mídia e todo seu investimento até hoje foi na plataforma do Facebook, pronto, você acaba de perder toda a base de dados que construiu para sua marca (sim, é um cenário apocalítico), você precisará quase que começar do zero seus esforços de comunicação (digital) com seu cliente, por isso diversifique, atinja seu consumidor nos mais variados pontos de contato.
Não coloque todos os ovos em uma mesma cesta.
Principalmente se esta cesta for alugada de outra pessoa (empresa).

 

Métricas no Twitter

Bem, muita gente fala mal do alcance no Facebook e utiliza o Twitter para dar exemplo da entrega das publicações, então lembrei que há algum tempo o Twitter havia liberado sua plataforma de anúncios e claro também seu Analytics.

Então resolvi dar uma olhada nas métricas da minha conta, e também me dei conta que muita gente nem chega a olhar estas métricas.

Segue uma captura de tela de alguns números da minha conta (@KaueKGG):
Twitter Analytics - KaueKGG

 

Vale lembrar que este é um gráfico de Impressões e não de Alcance, ou seja ele conta quantas vezes um tweet foi impresso (carregado) na página e não quantas pessoas (únicas) visualizaram a publicação.

Para ter acesso à sua página de Analytics do Twitter é bem simples, basta entrar neste link, e ele irá lhe mostrar a página de Anúncios, para alterar para a página de métricas basta mudar no menu superior.

Alterando para Twitter Analytics - KaueKGG

Aqui você pode escolher a opção de Tweet activity onde irá aparecer as informações sobre cada tweet, sendo elas:

  • Impressões
    Número de vezes que usuários viram seu tweet (não sendo usuários únicos).
  • Engajamento
    Número de vezes que usuários interagiram com seu tweet, sendo qualquer tipo de clique, ou respostas, retweets, seguir ou favoritar.
  • Taxa de engajamento
    Número de engajamento dividido pelo número de impressões do tweet.

Há também outras informações interessantes como o número de cliques em links publicados, número de respostas e favoritos.

Outra página que pode ser interessante é a página sobre os seguidores, que pode ser acessada através do mesmo menu superior, porém na opção “Folllowers“.

Segue uma captura de tela com um resumo dos meus seguidores:
Seguidores no Twitter Analytics

Para os especialistas em Excel, estas informações podem ser baixadas em CSV (Comma-separated values).

Vocês já utilizavam esta plataforma? Quais usos dão para estes dados?
Deixe nos comentários.

O que foi 2014 e o que esperar de 2015

Bem, faz um tempo que escrevi a última vez por aqui (prometendo que iria escrever mais), porém estava revendo minhas publicações aqui e olhando como estava tudo muito técnico, focado em números, algo que quem me acompanha sabe que sou muito focado na construção de relacionamentos, e isso pouco se transmitia aqui.

Novas formas de segmentação orgânica do Facebook

Já faz algum tempo que escrevi um post para este mesmo blog comentando sobre as segmentações orgânicas para suas páginas, porém estas segmentações nos davam apenas opções demográficas.

Porém nesta última quinta (13/12/2014), o Facebook liberou novas opções de segmentação sendo elas por Interesse (assim como já existia nos anúncios) e a última, não sendo bem uma segmentação, é a por data limite de impressão, vamos explicar melhor, mas primeiro não esqueça de ativar a opção de segmentação orgânica para sua página.

Segmentação por interesse

Assim como já existe para os anúncios, esta forma de segmentar sua publicação apenas para as pessoas com interesses específicos, uma opção para fazer publicações diferentes para diferentes públicos.

Isto é ótimo para aumentar a sua taxa de engajamento, uma vez que você está enviando uma mensagem quase pessoa à pessoa, conversando diretamente com aquela pessoa.

Segmentação organica de publicação p

Segmentação para data limite do post

Você já viu quando está em seu feed de notícias, e aparece um post com vários comentários de amigos seus, que é uma promoção, mas quando você vê que já passou o prazo e não pode mais participar.

Através desta opção, sua marca não ira acabar frustando um cliente e/ou fã, pois aqui você define quando seu post não será mais exibido no feed de notícias.

Data limite para publicação.

“Mas assim vai reduzir ainda mais meu alcânce”

Quando mostrava a primeira vez estas segmentações orgânicas, a primeira coisa que reparavam eram no tamanho da audiência e que sempre que adicionavam uma nova segmentação aquele número descia.

Então foi preciso explicar, de uma forma bem simplificada, você é uma loja que aluga roupas para casamentos, você sempre faz a mesma publicação falando sobre vestidos e ternos, e enviava para homens e mulheres, porém nem todos recebiam, como algumas pesquisas mostram, apenas 10% do seu público recebe, e muitas vezes não interessa para ele saber do vestido ou ela do terno, então eles não interagem.

Mas agora você cria uma publicação falando apenas com os homens, sobre uma promoção para aluguel de ternos, e uma para mulher sobre os vestidos, isso criaria uma linguagem mais próxima, fazendo com que aumente o engajamento, e ela entregue para mais pessoas dentro daquele target que você definiu.

Histórias relevantes *VS* Anúncios

O artigo Histórias relevantes VS Anúncios  foi publicado originalmente no blog da vinte25.


 

Há alguns dias o Facebook lançou a notícia que iria punir as publicações consideradas promocionais reduzindo o alcance, foi o suficiente para os grupos no Facebook entrarem em desespero e começarem a reclamar.

“Não aguento tantas mudanças”.

Essa foi uma das grandes reclamações que ocorreram, devido as várias mudanças que o Facebook vem fazendo em seu algoritmo, o famoso EdgeRank. Alguns dizendo que o Facebook só faz essas mudanças para vender mais anúncios, o que poderia ser considerado normal, afinal eles são uma empresa, tem custos, funcionários e investidores que querem ver o retorno.

Porém não é apenas este o motivo, a plataforma quer oferecer os melhores conteúdos para seus usuários, durante o último vimos algumas mudanças como, primeiro o privilégio para imagens, depois esta mudando para os status e agora temos uma alta dos vídeos.

Estas mudanças de algoritmo também foram vistas no Google e também causaram um certo desespero nos profissionais de SEO, mas sabemos que ela serviu para privilegiar o usuário e evitar a manipulação do buscador.

Mudanças focada nos usuários

Muitos dos profissionais acreditam que as plataformas de redes sociais são construídas para servir as marcas (muitas vezes marcas que não investem dinheiro nessa plataforma), porém os serviços são feitos para as pessoas que as utilizam, as marcas entram para se comunicar com essas pessoas, porém é preciso saber se comunicar com elas.

Eu tenho 1 milhão de fãs na minha página, mas menos de 10% de deles está recebendo meus posts

Se eles não estão recebendo suas publicações a culpa pode não ser do algoritmo que filtra o que eles recebem, mas sim do conteúdo que você tem feito para seus fãs, você tem ouvido o que eles estão dizendo (ou clicando) sobre seu conteúdo?

Uma análise dos cliques negativos nas publicações.
Uma análise dos cliques negativos nas publicações.

Através deste relatório posso ver que ela possui 5 respostas negativas, ou seja alguns usuários não gostaram desta publicação, caso esse número fosse relativamente maior seria preciso rever esta linha editorial, um outro ponto que devemos levar em consideração são os comentários e textos acompanhados nos compartilhamentos.

Precisamos escrever histórias que nossos seguidores tenham interesse em ler, que acompanhe o que nossa marca quer comunicar e inserir nossos produtos nesta história, você vai fazer uma publicação com o famoso Hard Sell? Pense que ela vai aparecer na Linha do tempo, um formato que serve para contar histórias.

Seu concorrente não é apenas aquele que vende o mesmo produto que você, mas aquele que compete o mesmo espaço que você.

Lembre desta frase e saiba que o passeio na praia de um amigo do seu seguidor é mais importante do que o produto que você quer vender para ela.

Assessoria de imprensa X Anúncio

Você quer aparecer na televisão, existem duas formas:

  • Criar um anúncio (Pago)
  • Virar notícia (Grátis)

Para nossa marca aparecer na TV através de anúncio, para vendermos diretamente, precisamos pagar para aparecer e assim mostramos o nosso produto, naquela hora que a pessoa sai da frente da TV para fazer alguma coisa ou para para conversar sobre a novela/noticiário.

A outra forma é através de uma notícia, onde através de uma assessoria de imprensa mandamos uma informação que seja relevante para o público do programa, assim eles fazem uma menção ou uma matéria completa sobre a empresa.

Bem parecido com o que esta para vir no Facebook em 2015, não?

Crie histórias relevantes e seus fãs, seguidores e clientes irão até você.

Utilizando comentários para fazer anúncios segmentados no Facebook

Você provavelmente já deve ter feito um post perguntando as preferências do seu público sobre um determinado produto, certo? Mas para o que você usou as respostas deste post? Apenas para gerar engajamento na página? Para conhecer quais são as preferências do seu público? Mas você sabia que pode anunciar especificamente para estas pessoas?

Neste post vou mostrar como fiz para fazer anúncios segmentados utilizando as respostas da enquete da página.

O post de enquete.

enquete para ads

Através deste post comecei a obter respostas de clientes, falando suas preferências através dos comentários, vejam só:

Respostas da Enquete

E como podemos pegar esses dados para fazer anúncios segmentados? Simples, no post passado escrevi sobre como criar um audiência customizada baseada nos visitantes do seu site, lá expliquei que poderíamos que além do pixel de rastreamento poderiamos criar públicos baseados em mailing e IDs do Facebook e para este tipo de anúncio iremos utilizar a opção de IDs.

Como pegar os IDs?

Através da ferramenta da APP Digital que exporta os comentários (e curtidas também) em uma planilha do Excel iremos capturar estes comentários e as IDs desses usuários.

Acesse a ferramenta aqui e clique no “Facebook export comments“, na ferramente ele irá pedir o ID do post no qual você deseja exportar os comentários.

Para pegar o ID deste post é simples, basta clicar no “timestamp” (o horário ou há quanto tempo ele foi publicado) dele, assim você irá abrir ele separadamente da sua “timeline“, note que a URL alterou e deve estar mais ou menos assim: https://www.facebook.com/USERNAME/posts/6542169454687, este número do final é o ID do post, no qual você deve copiar e colar na ferramenta.

ID do post para exportar comentários.

Note que logo abaixo aparece “Download do arquivo em XLS (Excel)“, clicando neste botão você terá o arquivo para ser trabalhado no Excel, ele será parecido com este:

Lista de comentários exportados com IDs de usuários.

Note que na coluna A temos o ID do comentário que não é o que precisamos, na coluna B tem o que é importante para nós, os IDs de usuários. Mas apenas os IDs não nos ajuda a segmentar o anúncio como queremos, para isso precisamos utilizar a coluna D onde estão as respostas. :-)

Esta parte dá um pouco mais de trabalho, precisamos filtrar as respostas e separar os IDs dos usuários (alguns itens conseguimos através do filtro do próprio excel).

Depois de separar os usuários pela suas respostas, precisamos criar um arquivo *.txt ou *.csv, para isto é simples, basta copiar apenas os IDs no bloco de notas (separados em um por linha e apenas o ID), ficando assim o arquivo:

IDs dos usuários em arquivo TXT.

Agora salve este arquivo para subir como uma audiência personalizada no seu Gerenciador de Anúncios.

Subindo sua lista no Facebook

Para subir sua lista de IDs no Facebook, você precisa estar dentro do gerenciador de anúncios e clicar em “Audiences“, no menu da esquerda, após isto irá aparecer sua lista de audiências customizadas.

Audiências no Facebook Ads

Agora você precisa clicar no botão verde “Create Audience” e depois escolher a opção “Custom Audience“, assim criaremos um público personalizado.

Audiencia customizada para site.

Nesta parte selecione a opção “Data File Custom Audience” para que você possa subir o arquivo *.txt com os IDs de usuários que você obteve através do exportador de comentários.

Agora você deve preencher as opções como título, descrição e selecionar a opção “User IDs” e escolher o arquivo dentro do seu computador.Selecionando o arquivo com as IDs dos usuários.

Vale sempre lembrar de ler os termos de uso de públicos personalizados do Facebook.
Pronto, agora basta esperar o Sr. Zuckerberg liberar sua lista e você estará pronto para usar ela em seus anúncios.

Publico personalizado pronto.

Você já tem utilizado esta opção? Quais benefícios você vê?
Deixe nos comentários.

 

Criando uma audiência personalizada através do seu site para retarget.

O que é retarget?

Você já ouviu falar de retarget/remarketing? É uma forma para marcar as pessoas que acessam seu site, e assim oferecer anúncios baseados nas páginas que a pessoa visita. Por exemplo, sabe quando você pesquisa algo no Mercado Livre e depois começa a acessar outros sites (e até o próprio Facebook) e aquele produto não para de aparecer nos anúncios? Você foi marcado e está sendo “alvo” do retarget.

O que é audiência personalizada no Facebook?

Você possui um mailing e/ou uma lista de telefones de clientes e possíveis clientes da sua empresa? Você pode enviar ela para o Facebook, ele irá cruzar com as informações cadastradas nos perfis de seus usuários e assim você poderá anunciar apenas para essas pessoas, ou poderá excluir elas do seu anúncio.

Um exemplo interessante de utilização de audiência personalizada é a Camiseteria que filtrou seu banco de usuários por nome e fez anúncios específicos para as pessoas.

camiseteria público personalizado no facebook

Aqui podemos ver o anúncio feito para o perfil do Guilherme, onde eles utilizaram o nome dele gerar ainda mais aproximação com o usuário e assim serem mais certeiros em sua comunicação. Agora imaginem as possibilidades que isso pode gerar, eles filtrando além do nome por pelo consumo que a pessoa faz no site, ou com qualquer outra informação que o Facebook já possui sobre a pessoa.

Como adicionar o pixel de remarketing?

Então vamos a parte que interessa, como criar uma lista das pessoas que acessam seu site através do Facebook. Para começar você já precisa estar um pouco familiarizado com o Gerenciador de Anúncios da plataforma, particularmente eu prefiro o Power Editor.

Abra o gerenciador de anúncios e vá no menu Audiences (vou utilizar os termos em inglês, também sugiro mudar o idioma do seu Facebook. Assim você receberá as novidades antes).

Menu "audiences" no FacebookAgora você terá acesso a todos seus públicos personalizados, clicando no botão “Create Audience”, irá aparecer duas opções, “Custom Audience” e “Lookalike Audience”, sendo a primeira para criar um novo público e a segunda para o Facebook utilizar uma lista já existente e traçar padrões com outros perfis e criar uma lista similar a que você enviou.

Vamos utilizar a primeira opção para criar nosso pixel de retarget no site, após clicar nesta opção irá aparecer um box com novas opções, elas servem para enviar seu mailing ou utilizar uma audiência feita através de um aplicativo móvel, o que não é o nosso caso.

Audiencia customizada para site.

Agora você precisa aceitar os termos de utilização do remarketing para website ou aplicativo móvel, é importante ler ele todo para que você não cometa nenhum erro de utilização, e clicar em “Create Web Remarketing Pixel”.

Agora você precisa copiar o código do Pixel de Retarget para inserir em seu site, caso você não tenha um conhecimento em HTML e/ou tenha medo de cometer alguma besteira você pode enviar ele para o desenvolvedor para que ele instale o código sem maiores dores de cabeça.

Adicionando o pixel de retarget no seu site.

Note que este código precisa ser instalado dentro da tag <head> do seu site para que ele funcione.

Agora basta você colocar um nome para sua nova lista de retarget, adicionar uma descrição para ela, quais páginas você quer marcar os visitantes e por quantos dias essas pessoas ficarão marcadas (cuidado com essa opção, é preciso conhecer o ciclo de pesquisa e compra do seu cliente para que ele não acabe virando uma perseguição, utilize o Google Analytics).

Criando retarget no Facebook para seu site.

Parabéns você acabou de criar uma lista de retarget do seu site para fazer anúncios no Facebook, e como já diria o tio de Peter Parker “Com grandes poderes, vem grandes responsabilidades“, então use de forma saudável sem incomodar seus clientes.

Parabens, você criou uma lista de retarget para seu site.

Note que para começar a criar anúncios para esta lista, você precisa que ela tenha pelo menos 20 pessoas, ou seja 20 visitantes no seu site.

Dicas, dúvidas e críticas? Deixe seu comentário, assim podemos construir juntos um post melhor.

Como agendar publicações no Instagram

Zock - Agendamento no instagramUma dúvida muito comum para os gerenciadores de mídias sociais é como fazer o agendamento de publicações no Instagram, ou até mesmo com subir suas imagens através do computador, e assim não precisar ficar trocando de conta via celular.

Já vi diversas ferramentas, porém ou eram pagas ou não estavam funcionando, até que ontem me deparo com o Zock, uma ferramenta de agendamentos no Instagram e de graça (para uma conta e até 5 publicações por mês, o que já resolve alguns problemas).

Vale a pena visitar a ferramenta e testar, abaixo o teste que publiquei ontem em minha conta pessoal

Hoje recebi um e-mail deles sobre problemas com erros de agendamento, falando sobre a queda do sucesso das postagens, ou seja não confie 100% na ferramenta e sempre confira se a publicação foi para o ar e tenha um ‘plano de contigência’.

Um outro fator que me deixou um pouco preocupado foi o fato de eles não usarem o OAUTH do Instagram, dizendo que a própria mídia social não fornece esse tipo de API, porém se não me engano o Statigr.am já trabalha com esse tipo de autenticação.

O que acharam da ferramenta?

Como automatizar a publicação de links no twitter

Já faz algum tempo que não tenho utilizado o twitter como antigamente, como uma ferramenta de rede social, nesses últimos meses estou usando ele apenas como um propagador de informação e links interessantes. Pouco tenho usado para leitura ou troca de informações com outros usuários.

E para facilitar esse trabalho de agendamento de links durante o dia o HootSuite lançou o Auto-schedule ferramenta do próprio painel que permite que sua mensagem seja agendada automáticamente para os melhores horários do dia, e a maior maravilha de todas ela é integrada com o meu maior amor de automatização de ferramentas web o IFTTT, ferramenta que permite que você crie receitas para automatizar funções.

Então vamos começar, como falei em receitas (termo que o IFTTT usa) vamos começar com os ingredientes dela:

Essas três etapas eu vou pular, supondo que você já utilize esses três serviços maravilhosos. Também não explicarei como autenticar os canais no IFTTT, pois são de extrema facilidade e isso nos poupará tempo e caracteres desnecessários aqui. :)

Criando a automatização no Feedly

Para começar com o processo, primeiramente você precisa criar a tag no Feedly para que aquele link seja publicado sempre que você marca-lo com a tag.

Vá até o Feedly, e em um link qualquer adicione a tag que deseja.

Criando tag no Feedly

 

 

Depois de clicar em “Create tag“, digite o nome que irá utilizar para a receita.Criada tag de automatização no feedlyE ela irá aparecer no Feedly desta maneira

Link taggeado para automatização

Criando a receita de automatização no IFTTT

Com os canais vinculados no IFTTT e a tag criada no Feedly agora apenas nos resta criar a receita para que este link seja agendado automáticamente no Twitter e não precisamos nos preocupar mais com escolher horários e ficar trocando de janelas para a publicação de links em nosso Twitter.

Dentro do IFTTT você deve ir em até “Create” e escolher o primeiro canal, que será o Feedly

Criando receita para automatização do Twitter no IFTTT

Captura de Tela 2013-07-17 às 09.35.20Então escolha qual será a regra de ativação para este canal, aqui iremos selecionar o modo de Tag e selecionar a tag que criamos lá no Feedly para esse processo.

Escolhendo ativador de tags para automatização

Captura de Tela 2013-07-17 às 09.37.42Após definido o ativador da receita devemos configurar o que será feito pela ferramenta, primeiro selecionamos o canal onde irá ser enviado o dado. Aqui selecionaremos o HootSuite, para que ele faça o agendamento automático para nós.

Selecionando o canal HootSuite para envio do linkE depois selecionar a opção de criar uma mensagem com o auto-agendamento do HootSuite.

Criando mensagem com auto-agendamento do HootSuite no IFTTT

 

Depois disso devemos selecionar em qual rede (que já foi vinculada no HootSuite) que será disparada a mensagem e qual será o formato dessa mensagem.

Criando modelo de mensagem automática no TwitterNeste caso da imagem, a mensagem será o título da página junto com a URL, porém você pode adicionar outros ingredientes (variáveis) como:

  • Conteúdo;
  • URL da primeira imagem;
  • Tags;
  • Categorias;
  • Data.

Ou até um texto próprio, caso você tenha criação de conteúdo próprio no twitter, pode criar alguma hashtag para esse tipo de conteúdo como #dicadoKGG #leituradiaria ou o que julgar ser melhor.

Espero que tenha ajudado, quais outras receitas vocês utilizam para ajudar no trabalho de Social Media de vocês?

Segue o link de algumas receitas que eu utilizo:

 

 

 

 

 

Como colocar uma imagem para aba personalizada da página no Facebook

Durante o curso do Israel Degasperi na Líbere Fashion School, surgiu a dúvida de como substituir a imagem da aba na sua fan page. Acredito que essa não seja uma dúvida apenas nas pessoas do curso, mas de várias pessoas que estão criando suas páginas e adicionando abas nelas.

Alterando a imagem da aba no Facebook

Página no Facebook

Com seu aplicativo instalado já na sua página, você deve seguir os seguintes passos.

Editando o aplicativoPrimeiro clique na seta ao lado dos aplicativos para mostrar mais, e também a caixa de edição dos aplicativos já instalados. Logo depois clique na “caneta de edição“.Captura de Tela 2013-07-06 às 11.31.17

E no link para editar configurações, onde irá aparecer a opção para alterar os dados do aplicativo que você instalou na sua página.

Captura de Tela 2013-07-06 às 11.31.34

Aqui vocês podem alterar a imagem da aba, o nome dela, e remover ela da sua página. Clicando para alterar a imagem irá aparecer a seguinte tela.

Subir uma imagem para aba personalizadaEntão clique na imagem para que possa alterar ou remover a imagem atual.

Captura de Tela 2013-07-06 às 11.32.23

Selecionando a imagem no seu computador, basta salvar as configurações e sua imagem de aba.

Não se esqueça que a imagem devem ser salvas nas extensões .JPG, .GIF ou .PNG e com as dimensões de 111 por 74 pixels.

 

 

 

 

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.